Mapa cria Câmara Setorial para o setor cervejeiro

O mês de outubro iniciou com novidades positivas no cenário cervejeiro nacional. Foi publicado no Diário Oficial da União, no dia 04, a criação da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cerveja no âmbito do Conselho Nacional de Política Agrícola (CSC/CNPA). Ou seja, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) passa a ter um grupo voltado à análise das demandas do setor.

A câmara temática, assinada pela Ministra Tereza Cristina, prevê a atuação em três importantes áreas.

  • Avaliação, elaboração e divulgação de estudos e dados sobre a produção de cerveja no Brasil e todos os seus âmbitos.
  • Os integrantes do grupo também terão por missão colaborar na identificação das prioridades em políticas públicas que afetam o setor.
  • Assessorar o Mapa nos assuntos relacionados ao seguimento cervejeiro nacional.

Segundo o Mapa, o setor de cerveja representa cerca de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, gera cerca de R$ 25 bilhões em impostos por ano, é responsável por 2,7 milhões de empregos e tem um faturamento da ordem de R$ 100 bilhões.

A Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), comemorou mais esta conquista ao seguimento cervejeiro em especial para as artesanais. Em material divulgado no site da entidade, o presidente, Carlo Lapolli, explicou que há dois anos estavam trabalhando para que isso acontecesse. E destacou a importância da proximidade com o Governo Federal, “O Brasil é o terceiro maior produtor de cervejas do mundo e viu, na última década, o número de fábricas artesanais e independentes quadruplicar. O potencial deste mercado é inquestionável e entendemos que, para crescermos ainda mais e impactarmos a sociedade, precisamos estar próximos do Governo Federal para o estabelecimento de políticas públicas que apoiem a competitividade do setor”.

A primeira reunião ocorreu no dia 30 de outubro, em Brasilia. Foto: Site Abracerva

Esta é a terceira câmara setorial voltada a bebidas. Até então, haviam duas, uma para Vinicultura, Vinhos e Derivados e a outra para Cachaça. Ao todo, segundo o site do Mapa, são 30 câmaras, abrangendo todos os setores da cadeia produtiva da agropecuária.

Juntamente com a Abracerva, integram a câmara: Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA/MAPA), Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF/MAPA), Cooperativa Agrária Agroindustrial (Agrária), Associação Brasileira de Produtores de Lúpulo (Aprolupulo), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Federação Brasileira das Acervas (Acerva Brasil), Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), Associação Brasileira da Indústria do Vidro (Abividro), Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (Cervbrasil), Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e Associação Brasileira dos Exportadores e Importadores de Alimentos Bebidas (Abba).

Mas o que representa a Câmara para as Cervejas Artesanais?

Dentro das áreas citadas acima, um dos objetivos do grupo, segundo o Mapa, será fomentar a cerveja artesanal no Brasil. Em outros países, como nos Estados Unidos, cervejarias artesanais movimentam US$ 27 bilhões por ano. No Brasil, no entanto, não há dados econômicos específicos sobre o seguimento, a não ser os do próprio Mapa baseados a partir do registro formal de novas cervejarias. Ou seja, cervejarias ciganas, cujo número a cada dia cresce, não está contabilizada.

Os dados e o crescimento constante das artesanais mostram a sua importância para economia nacional. Realizar estudos que provam ainda mais o seu crescimento é essencial para o desenvolvimento das cervejas artesanais nacional.

beersales

beersales

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.